Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

LEITE HUMANO PASTEURIZADO TEM MENOS Vit. A ?

Por: Karla D. S. Ribeiro, Illana L. P. Melo, Ana Z. O. Pristo, Roberto Dimenstein

Efeito do processamento do leite humano sobre os níveis de retinol

The effect of processing on the Vitamin A content of human milk

Objetivo:

 Analisar o efeito do processamento sobre os níveis de retinol no leite humano ordenhado, bem como avaliar se o mesmo supre o requerimento nutricional de vitamina A do lactente.

Métodos:

 Foram coletadas 60 amostras de leite humano ordenhado no Banco de Leite Humano da Maternidade Escola Januário Cicco e divididas em duas alíquotas de 5 ml cada, sendo uma não processada termicamente, enquanto a outra foi submetida à pasteurização. As amostras foram analisadas por cromatografia líquida de alta eficiência. Para a análise estatística, foi utilizado o teste t de Student, sendo a diferença entre as médias considerada significativa quando p < 0,05.

Resultados:

 A concentração de retinol encontrado no leite antes da pasteurização foi de 55,4±34,0 µg/100 ml, enquanto que a presente no leite processado foi de 36,6±26,1 µg/100 ml (p < 0,001). Considerando um consumo de 500 ml de leite por dia, observou-se que o leite anterior à pasteurização ofereceu 69,3% das necessidades diárias recomendadas, e o leite processado, 45,8%.

Conclusão:

 Os níveis de retinol são mais baixos no leite processado termicamente e, nessa concentração, não atingem o requerimento de vitamina A do lactente.
  Karla D. S. Ribeiro - Aluna de graduação do curso de Nutrição, UFRN. Voluntária vinculada à PPPg/UFRN.
  Illana L. P. Melo - Aluna de graduação do curso de Nutrição, UFRN. Voluntária vinculada à PPPg/UFRN.
Ana Z. O. Pristo - Enfermeira coordenadora do Banco de Leite Humano da Maternidade Escola Januário Cicco, Natal, RN.
  Roberto Dimenstein - Doutor em Bioquímica da Nutrição, UFRJ. Professor Adjunto IV, Departamento de Bioquímica, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
J Pediatr (Rio J). 2005;81(1):61-4: Retinol, leite humano, bancos de leite.
 


Última atualização: 19/8/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
22 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital